Caribe

República Dominicana

Durante o feriado do dia 12 de outubro fomos para República Dominicana, mais precisamente Punta Cana, e de lá fizemos um passeio por Santo Domingo. Essa viagem estava programada há bastante tempo, e foi uma ocasião até então única de viajarmos todos (pais, irmã, cunhado e nós) juntos.
Não era a minha primeira experiência na América Central, já estive em Cuba, e claro comparar os dois países as vezes foi inevitável pelas semelhanças ou diferenças gritantes que guardam. Mas sobre Cuba, falarei em outro post.
A chegada em Punta Cana foi um susto: em um aeroporto pequeno no qual desembarcamos na pista, ao sair do avião fomos recebidos por uma massa de calor, um ar quente e úmedo: estilo as chegadas em Macapá! Em um aeroporto muito peculiar, todo aberto com cobertura de palha: nada de precário, era estiloso mesmo, ficamos um tempo maior do que o desejado esperando bagagens e etc. Isso só fez aumentar o cansaço e o desejo de dar logo o check in…
Ao chegarmos no hotel (para o link clique aqui), uma onda de êxtase percorreu a todos: que lindo ele era, que cordiais eram as pessoas e que doce era o ponche de frutas que nos serviram! Riso. A unidade habitacional era sensacional e não dava para acreditar na beleza dos ambientes e no tamanho daquele hotel. Mal sabíamos que o melhor estava por vir ao amanhecer o dia: o verde do mar….
O mar era verde de muitas tonalidades, a areia era fofa e branca, a água era morna, a brisa era suave…. era um convite ao paraíso.
Não dá para descrever aqui todas as formas com que fomos mimados, de tudo o que gostamos no Hotel e na lindíssima praia de Bávaro onde ficamos (eleita pela NatGeo como uma das dez mais lindas do mundo), mas cabe dizer que cada refeição foi uma surpresa, que tínhamos que acordar cedo para poder aproveitar tudo o que o hotel oferecia – mas nada com stress ou fila, ou nada do gênero, tudo em ritmo de férias mesmo, que gostamos muito e todos queremos voltar todo ano!
Os jantares temáticos (mexicano, japonês, francês, espanhol, italiano e frutos do mar, e ainda faltou provar o de carnes, mas para o ano que vem iremos) eram sempre uma surpresa boa, os chás depois do jantar nas cafeterias nos davam uma sensação de aconchego e a variedade e a tranquilidade dos almoços e cafés da manhã eram uma certeza de que no Brasil não há nada similar em termos de resort de praia.
Aproveitamos bastante de duas piscinas: uma com bar molhado e jatos de água para massagem nas costas e nuca e outra somente para adultos com bangalôs em volta onde podíamos até cochilar entre um mergulho e outro, mas ambas com jacuzzi. Além dessas haviam outras: só para crianças, só para práticas de esportes…
Das atividades noturnas demos uma passada no teatro em uma noite, noutra no cassino e na disco.
Tomamos o trenzinho para passear pelo complexo do hotel e fizemos uma visitinha ao centro de compras lá também.
Além do hotel onde estávamos hospedados, fomos para um pequeno shoping no hotel Meliá em Punta Cana, para uma fábrica de charutos na cidade e uma feira de produtos locais pertinho do nosso hotel.
No mais a cidade de Punta Cana me pareceu bastante modesta, mas permeada por 40 resorts, ou seja: o turismo fora dessa bolha de conforto proporcionada pelas cadeias internacionais de hospedagem não existe.
E como passeio no esquema bate e volta, fomos para Santo Domingo. A capital, primeira cidade das Américas (e estávamos lá bem no dia em que se celebra o descobrimento das Américas), tem um centro histórico tombado pela Unesco repleto de bonitas edificações em bom estado de conservação. Lamentavelmente o passeio era mais panorâmico do que eu gostaria que fosse, mas mesmo de dentro do ônibus e do trenzinho foi possível ver algumas cenas urbanas muito bonitas.
Um calor infernal nos acompanhou durante todo o passeio à capital, nesse sentido, não caminhar tanto pode ter sido uma dádiva. 🙂
Tanto na ida como na volta, foi possível ver e ouvir sobre a vida do país, a relação com os imigrantes haitianos, a economia baseada na cana, café e fumo, os tentáculos imperialistas brasileiros, as dificuldades de gerar energia na ilha e etc. Sempre se aprende alguma coisa nova em um passeio como esse, por isso sempre vale a pena se aventurar.
No mais, sobre essa viagem em termos gerais, ficou em mim uma positiva impressão de preparo para receber turistas estrangeiros: o domínio de muitas línguas pelos prestadores de serviços, a qualidade impecável dos serviços de alimentação, hospedagem, agenciamento e transporte, o preço não abusivo cobrado (exceto pelos taxis), e a beleza estonteante de uma praia que complementa um hotel fabuloso.
Ah Punta Cana, me espera que ano que vem tô aí de novo!

praia de bávaro…
simpático decor da recepção do hotel
linda apresentação dos pratos em todos os restaurantes, esse era do mexicano, com o milho mais doce dos últimos tempos.
no restaurante francês, cheio de charme e delícias inesquecíveis!
alguém quer um trago de rum?
um dos meus lugares favoritos: um café-charutaria. com piano tocando e tudo!
vista para as piscinas do restaurante de frutos do mar.
fábrica de charutos
vista das piscinas e da praia a partir da piscina suspensa…. otimo para o fim de tarde, com as velas de baunilha queimando e aromatizando todo o terraço….
tapete vermelho para a entrada do restaurante italiano, cuja temática da decoração era o cinema!
tem como não amar esse restaurante?
Que tese que nada, eu só pensava no próximo drink, no próximo passeio e na próxima viagem a PC!
Um beijo para quem curtiu esse post e já está fazendo planos de ir para PC também!
piazinho brincando na feira de produtos/suvenires locais.
aeroporto-palhoça!
sede do governo da RD
primeira sede do vice-reinado espanhol nas Américas, Santo Domingo
casa do filho de Cristóvão Colombo, Diego Colombo.
praça central do centro histórico de SD, aqui está a primeira igreja das Américas, em volta está a primeira escola, hospital, hospício, convento…. tudo aqui foi o primeiro..
simpático beco em SD
Etiquetas
Mostrar Mais

2 Comentários

  1. Hummm, belo texto e belas fotos, como estava junto nessa viagem, posso afirmar que seu relato corresponde 100% com a realidade que presenciamos. Outubro de 2012 nos espera!!!
    Abraços – IVO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar