Europa

Portugal, ora pois!

Esse é o ultimo texto da série ‘viagem com  meus pais’, pois Portugal foi nosso último destino. Eu havia ouvido falar muito bem de Portugal e da alegria de viajar e não precisar falar outra língua.
Nós fomos recebidos lá pela cunhada de minha irmã e seu marido, duas pessoas incríveis e que nos foram muito solícitos mesmo. Passeamos com um outro casal de brasileiros, amigos da nossa anfitriã. Deu alegria estar com outros brasileiros, falar nossa língua e…. comer arroz e feijão ô saudade! hahahah. Saudade também da hospitalidade brasileira, de receber bem sempre. Assim me senti lá o tempo todo: bem recebida por essas 4 pessoas!
Independente do que achei de Lisboa ou não, para sempre a lembrança dessa cidade para mim vai estar associada aos doces! Eu sempre sonhei em visitar uma doçaria portuguesa e me acabar nos doces a base de ovos, e lá quando a Panificadora Suíça apareceu na minha frente, não me fiz de rogada! hahaha, realizei o sonho com bônus! Os doces são de massas finas e delicadas, com recheios muito, mas muito doces e de gemas. Encabeça a lista das delícias os pastéis de nata, que são iguais aos de Belém, mas vendidos no centro de Lisboa e não em Belém. entendeu?
A cidade de Lisboa propriamente dita não me agradou. Achei uma negativa mistura de São Luiz com Salvador ou com Recife sabe? Mas sem o colorido e a alegria das pessoas! Ah as pessoas… temos que voltar a elas mais tarde… A cidade é meio caótica, com um trânsito confuso cuja regra mais usada é a do ‘todos contra todos’. Foi apenas lá que vi batida e buzina de carro desde que cheguei ao Velho Mundo, e como em nenhum lugar da Europa (e to boa de falar de todos os lugares que já visitei na vida) os carros reinam e estacionam onde bem entendem – e aí se incluem as faixas de pedestres e a calçada… Não, nada bonito isso!
A arquitetura de Lisboa nos faz sentir em casa, (alou, lembram das cidades colonais brasileiras? Então…) mas em tudo falta uma boa demão de tinta.
Eu destacaria em Lisboa algumas áreas que gostei muito:  Belém com a sua torre, seus deliciosos pastéis, e uma atmosfera muito boa e Cascais que é a praia chique da cidade com arquitetura mais modernosa… Mas sinceramente? Esses dois lugares não me valem uma viagem a Lisboa.
Além de Lisboa também visitamos outros lugares como:
Fátima: sem maiores comentários, eu não gosto de igreja e nem de ver gente se arrastando no chão pagando promessa…;
Sintra: lindinha cidade, com cara de lua de mel sabe? Miudinha, cheia de gente, mas muito bonita. E os doces de lá, os chamados travesseiros de Sintra ohhh delícia total!;
Cabo da Roca: uma localidade muito interessante: é o ponto mais ocidental da Europa, e a partir dali girando 360 graus não há ocorrência de terra, por isso os ‘ixperrtos’ portugueses o chamam de O lugar onde acaba a terra! Calma Galileu Galilei, você não morreu em vão… mas o fato é que esse lugar é assim descrito pelos locais. E é sim um lugar muito bonito, mas com muito vento.
Os portugueses não são a gente mais simpática da Europa, ao contrário. São bem sisudos e parecem não gostar muito de brasileiros não. Não fomos destratados, mas também não fomos bem tratados pelos lusitanos. E nem sempre se compreende o que querem dizer… Eles pareciam entender bem o nosso português, mas as vezes nos custava muito entender o que eles diziam… Isso já me era bem esperado.
Outra coisa que me chamou atenção em Portugal foi o desorganizado aeroporto de Lisboa… Para se ter uma idéia, cheguei 2hs antes do meu vôo de volta a Frankfurt lá e quase perco o vôo tamanha muvuca na cia aéra TAP e no controle de passageiros… Era gente furando fila gritando ‘eu to perdendo o vôo’ e ia passando sob o olhar inconformado dos estrangeiros… E gente desesperada ao ver o relógio correr a  fila parada. Nunca vi tamanha situação.
No resumo da ópera: Portugal me decepcionou, e não voltaria. Mas tudo na vida é experiência, e assim encarei essa viagem.

Lisboa em uma sexta-feira pouco ensolarada.
Lisboa, cadê a tinta?
Observem o detalhe da lanterna: uma caravela…
ehehhe, doces!
Hum… eu lembrei de Salvador quando vi isso: um elevador na cidade
vistas de Lisboa
Lisboa se deitando sobre o Tejo
a bonita torre de Belém, daqui saiam as embarcações rumo ao Novo Mundo
O que fizeram com tudo o que roubaram e usaram das suas ex-colônias? Prêmio de mau gestores do milênio…
muvuca faminta… entrada de onde se vendem os pastés de Belém
e a alegria de realizar o sonho de comer pastéis de Belém em Belém?
Cabo da Roca
Cabo da Roca
Sintra
Sintra
Sintra
Etiquetas
Mostrar Mais

Posts Relacionados

3 Comentários

  1. Muito bem, filha! Gostei do comentário, não acho que foste mal…falou exatamente o que é assim as pessoas quando falar de Portugal lembrar que poderá ter lugares lindos e até maravilhosos para se ver…mas infelismente só pensamos na capital que sempre é bela, mas nos enganamos…paciencia, deixaremos para outra vez os maravilhosos lugares que sabemos que existe…Um beijo Mãe com carinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar