San Elizario – Texas

Uau, alguns dias sem postar e muito assunto para contar. Estou no aeroporto da Cidade do México (sim, já voltando e chateada porque nesse aero – e tantos outros do país – não tem carrinhos de bagagem a vontade, máfia dos carregadores de bagagem que trabalham por gorjeta) já me preparando para uma longa madrugada de espera para voar pro Panamá. Então resolvi colocar os posts em dia com vocês enquanto espero.
Vou começar por uma pequena cidade do interior do Texas, chamada San Elizario, bem na fronteira com o México e numa área onde se planta algodão ainda (sim antes do petróleo o algodão era o motor econômico do Texas): uma área muito pobre e completamente povoada por imigrantes mexicanos.
Nós fomos visita-la com nosso amigo Chacón que trabalha em uma ONG lá, e queria nos mostrar a dura realidade dos imigrantes nos EUA.
A realidade é mesmo chocante, pois o lugar é bastante pobre: cheio de trailes fazendo as vezes de casas. Notamos que sem a ajuda da ONG (que se chama Ayuda) a vida desse pessoal seria ainda mais triste e dura. A ONG ajuda construindo casas subsidiadas pelo governo americano, isso em tese: na prática prestam todo tipo de ajuda – distribuem comida, agasalhos, cobertas, orientam mulheres vítimas de violência doméstica e por aí vai.
Caminhar por lá era como caminhar em uma cidade fantasma: como muitos são imigrantes ilegais, pouco saem de casa. Como muitos são alcoolatras e não se tolera o alcool nas ruas americanas, logo ficam em lugares fechados bebendo…
Para que vocês tenham uma idéia do que passam essas pessoas, a imigração faz revisão de documentos na porta da escola aos pais que vão deixar os filhos. Se for ilegal de lá mesmo já devolvem eles para o México, sem o filho que possivelmente é americano… Os maridos violentos batem nas mulheres e pedem sigilo ameaçando chamar-les a imigração se elas chamarem a polícia.
O documento americano é uma moeda forte na qualidade de vida dessas pessoas.
O envio de dinheiro dos emigrados mexicanos é uma das principais fontes de ingresso de divisas do país (impacto no PIB), junto com o petróleo e o turismo…
Bem triste mesmo. Nos comentaram que algumas pessoas oriundas de outras partes dos EUA, como Washington visitam a cidade e perguntam: mas isso ainda é os Estados Unidos? Eu fiquei com essa pergunta atorada na garganta…

Um céu tão azul e uma terra tão árida né? Essa grade aí é a cerca que limita a fronteira entre os dois países
caminhandinho bem triste com tanta pobreza que encaram os imigrantes para poder viver o sonho americano. Como seria o lugar de onde eles vêm?
as casas-trailler
Comentários
  1. 5 anos ago
    • 5 anos ago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*