Primeiras Impressões de Buenos Aires – Guest Post

Primeiras Impressões – Este é um post escrito pela Carol Holm (embora as fotos sejam minhas), minha companheira de algumas aventuras e com quem visitei Buenos Aires esse ano, para ela foi a primeira experiência e ela quis escrever um pouco – ou muito – sobre ela. Seja bem vinda Carol!Viajar é incrível, não é mesmo? E realizar aquela viagem sonhada, planejada, desejada o é ainda mais. Mas se você aterrissa no solo sonhado com uma super companhia, aí não há palavras para descrever a experiência!A beleza do caos: eu sou apaixonada por São Paulo e pela loucura da cidade que não dorme, mas diferente desta que é dona de parte do meu coração, Buenos Aires tem um caos organizado e belíssimo. São muitos carros, muitas informações nas ruas, prédios e letreiros, pessoas indo e vindo e cachorros (sim! muitos e com as mais diversas carinhas), mas mesmo que tudo isso te deixe impressionada negativamente num primeiro momento, você começa a perceber a lindeza que é conviver entre o antigo e contemporâneo, ouvindo os mais diferentes idiomas numa mesma hora e sentindo os cheiros e aromas misturando-se harmoniosamente na correria daqueles que estão lá a passeio, trabalho ou estudo. Parece que cada coisa ou pessoa de fora tem o seu lugar gentilmente cedido pela capital argentina e pelos seus moradores, de modo que mesmo diante de um turbilhão de informações é possível contemplar cada coisinha com a atenção que se coloca numa intensa dança de tango.A cultura portenha: falando em tango… eu esperava ver um casal de dançarinos a cada 100 metros, mas na verdade o que vi é que esta imagem foi se construindo com os anos e hoje ela é mais voltada para os turistas do que faz parte efetivamente da vida cotidiana dos nossos hermanos. Se eu pudesse definir a cultura que eu vi e vivi nestes dias lá, seria a dos cafés e das ávidas discussões políticas sobre a situação da Argentina no mundo – desde os passageiros do ônibus, até os jornalistas cheios de emoção pelas TV’s dos estabelecimentos. Em cada avenida, rua ou beco que se ande, há um cheirinho inconfundível que se espalha pelo ar e quando você vai se aproximando destes pitorescos locais (e até dos mais badalados como o Café Tortoni) você vê que estes espaços estão sempre lotados de pessoas apreciando não necessariamente a bebida, mas sim o fato de estarem nestes locais com as mais várias companhias (um amigo, companheiro, familiar, livro, as páginas políticas de um jornal e até mesmo um cachorríneo preso ao pé da cadeira.. hehe). Além disso, é possível ver a influência que italianos e ingleses tiveram e ainda exercem na arquitetura e culinária local, de modo que as famosas apresentações de tango, que eu criei no meu imaginário, ficam mais dispostas nas casas de shows ou espaços de atração turística, como o Caminito e Plaza Dorrego, e a cidade se apresenta efetivamente de uma forma distinta que me surpreendeu e agradou bastante.Os programinhas mais turísticos: seria um tiro no pé se eu falasse que estando lá eu não faria coisas já consolidadas como atrações turísticas em Buenos Aires e ainda que a viagem não tivesse essencialmente esta finalidade, é claro que eu passei por e/ou visitei o Obelisco, Teatro Colón, Casa Rosada, Congresso Nacional, Avenida 9 de Julio, Mural de Evita, Cemitério da Recoleta, Porto Madero, Estátua da Mafalda, Caminito, Estádio do Boca Juniors e ainda que já cansadas e no último dia de viagem, a livraria El Ateneo Grand Splendid. De maneira bem generalizada, eu gostei de todos estes lugares e muitos destes estavam inclusos em passeios guiados que fizemos, o que conferia um grau maior de informações e explicações sobre o que possuem de especial a ponto de tornarem-se ponto de visitação. Com isso, eu recomendo que façam passeios guiados, para que pelo menos tenham uma primeira apresentação da cidade e depois ao caminhar por ela vocês vão entender muito mais das características visíveis que estão espalhadas por todos os cantos. Valorizando ainda mais a profissão que escolhi para chamar de minha, vi na prática como o turismo é capaz de engajar tantos setores direta e indiretamente a ele relacionados e como uma cidade turística torna-se também mais gostosa de ser ocupada. Talvez as frases mais emblemáticas que soltei e que refletem a primeira experiência em Buenos Aires são: “Nossa Poli, como deve ser massa morar numa cidade como esta. Cheia de coisas boas e bonitas pra ver e fazer!” e “Agora eu entendo porque você gosta tanto de Buenos Aires. Precisamos mesmo voltar!” Com estas duas que resumem minhas primeiras impressões, eu só tenho uma terceira coisa a dizer: – Embarquem na próxima viagem com a gente. Tenho certeza que a agitação portenha e os gigantes braços (e abraços) da Argentina irão te receber e encantar assim como fizeram comigo.E quais foram as suas primeiras impressões sobre Buenos Aires? Curtiu? Então Comenta! Compartilha! Faz uma blogueira feliz! Já segue o @comendochucruteesalsicha no Instagram? Lá você acompanha tudo em tempo – quase – real. E você já curtiu a página do facebooK? Curte lá!Sendo ou não sua primeira visita a Buenos Aires, recomendo muito consultar esse blogaço.Salvar
Comentários
  1. 3 semanas ago
  2. 3 semanas ago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*