Lima – Peru

Essa foi minha primeira experiência no Peru, agora em outubro, e querem saber? Adorei! Estive apenas em Lima, e fui com Alessandro e os amigos Cleber e Rafael.A cidade me pareceu linda, bem cuidada, limpa, e relativamente segura (assim, não é Oslo, mas por ser a segunda maior cidade da América do Sul com 10 milhões de habitantes, dá para curtir sem estresse).Nos hospedamos no hypado bairro de Miraflores, o hostel era longinho das atrações, mas o táxi é barato por lá e o usamos exaustivamente…
IMG_1595

um parque em Miraflores

Aliás, do aeroporto até Miraflores fomos e voltamos de táxi, uma corrida de aproximadamente 45R$ na ida e 35 R$ na volta. Na saída do desembarque, tem algumas empresas que oferecem transfer, vimos um de 145 R$! e pagamos 100 a menos negociando com um táxi já na área comum do aero. Aliás, os táxis em Lima não têm taxímetro e cada corrida deve ser negociada com o motorista. Os carros não têm bom estado de conservação, mas é barato. Por exemplo de Miraflores para o centro, deu uma hora de viagem e pagamos o equivalente a 15R$! Barato né? Já pensou quanto seria isso em São Paulo, Rio de Janeiro ou Brasília? Eu fali só de pensar. Risos… Como a cidade não tem metrô (pausa para o espanto né?), não usamos transporte coletivo. Nem sei dizer quanto custa o ônibus, sei que eram velhos e sempre lotados, e além deles existe outro sistema que são as chamadas ‘kombis de la muerte’ um sistema complementar mas assustador…. Caminhar foi legal também, a cidade é plana, o clima estava bem agradável, mas gente, a cidade é enorme e não dá para fazer tudo caminhando… então táxi sempre e como estávamos em 4, ficava baratinho!A moeda é o Nuevo Sol, ou apenas Sol (símbolo S/). Nós trocamos em Guarulhos, no Banco Safra. A mesma cotação que pegaríamos se fôssemos trocar em Lima mesmo. Mas preferimos já chegar ‘ensolarados’ para pagar taxi e etc na chegada. Achei mais prático. Lá em Lima muitas casas de câmbio aceitam reais.Basicamente andamos pelos bairros de Miraflores, Barranco, San Isidro e Centro. E gostamos de tudo o que vimos, em linhas gerais.Vou começar a falar sobre Miraflores, é um bairro lindo tá? Cheio de meios de hospedagem, restaurantes, parques, ciclovias, skate park (aliás, Lima é cheia de skatistas!), área para cachorros, centros culturais e etc. Ficamos bastante por lá, tanto pelo numero de atrações, quanto pela beleza do lugar mesmo!
P1030060

panorâmica de uma das escadarias que levam à praia. Rochedos

P1030059

o Peru é um grande polo atrativo de surf. Em Lima não vimos tantos surfistas. A praia não parecia convidar ao banho, de frente para esse rochedo.

IMG_1601

O Parque del Amor, lindo com um Q de Gaudí né?
Nos mosaicos havia poesia e nomes de apaixonados.

IMG_1600

Parque do Amor

IMG_1597

Parque del Libro, com essa obra recém inaugurada.

IMG_1596

viu como é tudo bem cuidadim?

P1030065

Alerta!

P1030076Um dos pontos altos da nossa estadia foi uma atividade noturna, no Centro Cultural Británico onde fomos assistir a um espetáculo de música criolla, e ouvimos o grupo Africanto cantar e tocar! Tão lindo! Adorei, foi uma hora de alegria e emoção com uma música linda!
IMG_1657

Centro Cultural Británico. Uma escola de idiomas com anfiteatro e espaço para manifestações culturais diversas. Eu adorei!
Além de ter uma cafeteria com sanduíche de ovo e abacate que era simplesmente ALGO de bom.

Descobrimos casualmente também em Miraflores o café Sama, que fica anexo ao Hotel Casa Andina (Av. La Paz 463 – Esquina con Av. Diez Canseco). Tem um ar de Starbucks, mas muito mais legal e gostoso. O chá com leite e o brownie são matadores!Achei legal em Miraflores para comprar suvenires, tem uma área cheia de galerias de suvenires. Nas imediações do Parque Kennedy. Para mim, o destaque vai para os teares de lã de baby alpaca. Aprendi que para os peruanos a lã de ovelha é muito áspera, não se usa! A de lhama é dura, e serve para tapetes e pelegos. Mas a Alpaca é a rainha das lãs, sobretudo a baby, que é a primeira tosquia do animal aos dois anos de idade. Tem tanto peças naturais como tingidas em cores muito vivas. Não espere pagar baratinho, mas a pechincha é sempre livre especialmente se você pagar em efetivo. Também tem bastante prata, cerâmica, coisas bonitas! Apesar de não ter comprado muita coisa, eu gostei bastante do que vi.Pertinho do Parque Kennedy, tem uma rua cheia de barezinhos, comida rápida e pizzarias, a Calle de las Pizzas.
P1030091

Bonita praça né? Com iluminação noturna solar!

P1030094

Fazendo a festa provando pimentas (ají) e pisco!

Outra atração relevante de Miraflores, já na divisa com  bairro San Isidro, é o sítio arqueológico Huaca Pucllana. Ele é bem grande, e quase engolido pelo bairro. Me lembrou bastante o Templo Mayor na Cidade do México, pela constituição urbana. Professores, crianças, estudantes e aposentados têm desconto, levem identificação ok? Lá era um lugar de adoração e sacrifício do povo Lima, que levou mais de mil anos para ser concluído. Boa parte em adobe, com pirâmides (sem nada dentro!) e tudo. O lugar em si, é bastante interessante, a visita é guiada (inglês e espanhol em grupos separados) e conta com alguns recursos de interpretação, tais como bonecos em tamanho natural simulando atividades do lugar, museu, e uma horta e viveiro de plantas e animais que esse povo consumia há tanto tempo!
P1030219

uma pirâmide ao fundo!

P1030197

Bonecos e cerâmica com motivos marinhos

P1030215

paredes construídas na técnica ‘del librero’, parece uma estante de livros né? Com os blocos espaçados uns dos outros, isso era para proteger a construção dos habituais terremotos, esse espaço dava possibilidade de a energia sísmica passar e os blocos moverem-se, sem derrubar nada!

 Em San Isidro demos altas voltas de táxi, buscando um restaurante e até comemos lá (haverá post específico sobre esse tema), mas não vimos grande coisa que valesse ficar um período longo, sabe? Eu achei tudo muito engomadinho…Mas em compensação, o lindíssimo e boêmio bairro de Barranco, mereceu mais de uma visita nossa, sempre a noite uma pena pois de dia deve ser deslumbrante também. Esse bairro, até onde andamos, é essencialmente de entretenimento e alimentação. Com restaurantes, danceterias (Peñas), praças, espaços culturais e como sempre muitos skatistas!
IMG_1631

um dos principais pontos de referência do bairro é essa ponte: ‘de los suspiros’

IMG_1630

vistas de Barranco

IMG_1625

bonita praça.

IMG_1624

bonita praça, na área central do bairro

IMG_1621

centro de atenção ao visitante. Lá eles tem um recurso legal de intepretação conectado às novas mídias, por meio do QR Code.

IMG_1618

vistas…

 E outro lugar que percorremos com destaque, salvas e ressalvas foi o centro da cidade, nas imediações da Plaza Mayor (antes era chamada de Plaza de Armas). Ali, dá para ter uma ideia mais precisa da Lima real, fora da arena turística, da malandragem sabe? Também dá para realizar que aquela cidade foi capital da coroa espanhola na América! Não é pouca coisa, sua grandiosidade idem! Tem diversos museus, igrejas, praças, ruelas, casas coloridas, um arraso. Sente só do que eu estou falando:
P1030250

Edifícios nas imediações da Plaza Maior, a noite com relativa segurança. nada que nos deixasse demasiado apreensivos. Os cuidados de sempre devem ser tomados.

P1030238

Plaza Mayor

P1030235

Plaza Mayor

P1030230

Plaza Mayor – Catedral, para entrar custa 30 reais. Mas na hora da missa é gratis.

P1030192

Plaza San Martin, aqui sim um pouco de insegurança, sabe?

P1030190

Plaza San Martin

P1030187

cenas do centro histórico

P1030186

cenas do centro histórico

P1030175

Casa da Gastronomia Peruana, vale muito a visita!

P1030162

Casa da Gastronomia Peruana

P1030161

cenas das imediações da Plaza Mayor, esse amarelo é lindo né?

P1030155

cenas das imediações da Plaza Mayor, algumas exposições fotográficas. Como nunca chove, fica de boa deixar aí no tempo né?

P1030150

na Plaza Mayor, Paula essa é para você, eu e meu balão verde!

P1030147

Plaza Mayor

P1030138

Plaza Mayor

P1030123

Plaza Mayor

P1030128

Plaza Mayor – fiquei tão, mas tão impressionada com essa vista ao descer do táxi. Lindo

P1030119

Plaza Mayor, museo do Arzobispado. Detalhe para as sacadas mouriscas, típicas de lá. Elas estão até nos suvenires.

P1030115

Plaza Mayor

P1030116

Plaza Mayor

P1030111

Plaza Mayor

Não é de tirar o fôlego? Assim como a comida, o pisco, o trânsito caótico onde quem buzina mais pode mais. Mas o que mais gostei e me impressionou em Lima foram as pessoas, sabe? Muito gentis, educadas, receptivas! Gostei, dou nota 10!Sou do time que acredita que uma cidade é feita de pessoas e de comida, pois se come 3x ao dia e tratar com os locais é necessário para enriquecer a experiência. E nos dois quesitos, Lima me ganhou. Também disseram que o café é ótimo, vai saber né? Quero voltar, tipo já! Mesmo que não chova nunca e que o chão trema as vezes (sentimos um tremor de terra de 4,2 graus na escala Richter, que durou aproximadamente 1 minuto. Sustinhos no meio da noite…)Logo tem post sobre comida em Lima! Espero que tenham gostado. Lembre quem me segue no Insta vai vendo tudo em tempo, meio, real! Vai ficar de fora? 🙂
Comentários
  1. 4 anos ago
    • 4 anos ago
    • 4 anos ago
  2. 4 anos ago
    • 4 anos ago
  3. 4 anos ago
    • 4 anos ago
  4. 4 anos ago
    • 4 anos ago
  5. 4 anos ago
    • 4 anos ago
  6. 3 anos ago
    • 3 anos ago
  7. 2 anos ago
  8. 12 meses ago
    • 12 meses ago
  9. 4 meses ago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*